Perguntas Frequentes

O que antes era luxo para poucos, hoje em dia ficou mais acessível. O valor de uma piscina, vai depender do que o cliente quer, de quanto espaço ele têm e de quanto ele pode pagar. O preço de uma piscina pode ir de R$ 3 mil a R$ 400 mil reais, claro que outros fatores interferem na hora de se comprar uma piscina, mas o dinheiro não é mais o grande empecilho.

Modelos, tamanhos e acabamentos utilizados na confecção das piscinas tornam o preço das mesmas mais baratos ou mais caros. As piscinas de fibra e vinil tendem a ser mais baratas que as de concreto, no geral.

A aquisição de uma piscina pode ser feita em qualquer época do ano. Mas com a chegada do frio, existe uma relutância em pensar em cair na piscina. Nós da SP Piscinas garantimos que é preciso repensar essa ideia, pois as estações mais frias do ano são as melhores para realizar este sonho.

No Brasil, o outono/inverno são as melhores épocas para se construir uma piscina. No inverno então, especialmente para as regiões sul e sudeste do país. O nosso clima é bem alternado, mas nesses períodos quase não ocorrem chuvas e assim as obras tendem a ser finalizadas mais rapidamente.

Fibra de Vidro

 

As piscinas de fibra de vidro são pré-fabricadas e, por isso, são bem mais rápidas e práticas de se instalar. Além disso, o custo-benefício é ótimo e a durabilidade e sua resistência a vazamentos também. Outro benefício a ser destacado é que as piscinas desse tipo são mais fáceis de limpar por serem lisas. A desvantagem desse tipo de piscina é que por ser pré-fabricada não existe a possibilidade de uma customização, de escolher em qualquer formato desejado. Outra desvantagem é que não possui revestimento, sendo assim não existe a possibilidade de colocar uma pastilha de porcelana ou até mesmo criar desenhos personalizados como nos outros dois tipos de piscinas.

Vinil

 

A piscina de vinil é construída sobre outras estruturas, como a alvenaria, sendo que o vinil é o próprio material de acabamento estético e funcional. Sua principal vantagem é que dispensa outros revestimentos e também a impermeabilização – e o vinil pode ser encontrado em diversas estampas, cores e modelos.

É uma opção alternativa a quem deseja revestir com materiais mais tradicionais como cerâmica, já que sua construção é mais rápida e barata. Piscinas de vinil também promovem uma boa higiene, pela facilidade de limpeza sem uso de rejuntes e sem acúmulo de sujeira, fungos e bactérias.

Entretanto, a durabilidade das piscinas de vinil pode ser afetada mais facilmente pelo uso de produtos químicos, como cloro excessivo. Isso faz com que a tinta se desbote com o tempo e superfície resseque, comprometendo principalmente a estética.

Concreto

 

As piscinas de concreto tem uma ótima relação custo-benefício, mesmo apresentando um preço superior aos outros tipos. O material utilizado neste tipo de piscina possui grande resistência mecânica, é versátil e, por isso, valoriza e destaca muito mais o design externo da sua casa.

Um dos principais benefícios das piscinas de concreto é a versatilidade, já que elas podem ser construídas em qualquer formato, tamanho ou modelo que sua imaginação desejar. Além disso, os acabamentos são diversos, como azulejos, pedras ou até mesmo pastilhas de porcelana, esta última sendo a maior aposta atualmente pela qualidade e maior possibilidade de personalização. Entre todos os modelos de piscinas, este é o que mais agrega valor e valoriza o seu imóvel.

Ao ser construída, esse tipo de piscina deve receber uma camada de impermeabilização. Isso pode ser feito utilizando manta-asfáltica ou impermeabilizantes flexíveis, este último pode ter um melhor custo-benefício e maior durabilidade. Existem diversos produtos no mercado.

A SP Piscinas utiliza em suas piscinas os produtos flexíveis da Koberlack (www.koberlack.com.br).

Esse tipo de piscina pode ser utilizada não só em projetos residenciais, mas também em clubes, fazendas e condomínios, que demandam piscinas de formatos mais variados ou de maior porte.

A água da piscina esverdeada pode até agradar algumas pessoas, mas definitivamente a água verde por falta de tratamento não é recomendável para a sua saúde!

A causa do esverdeamento da água da piscina é a presença de algas, ou por descuido e falta de tratamento e manutenção da sua piscina ou até mesmo um tratamento equivocado que acabou possibilitando a proliferação de algas na água da piscina.

Para acabar com esse verde na água da piscina, visite nosso blog e veja como proceder.

A água ficou verde? Veja o que fazer!

A sigla pH significa “Potencial Hidrogeniônico“. Em outras palavras, é o poder de concentração de íons H+ em determinada substância, que no nosso caso será a água da piscina.

Resumindo, é a medição da quantidade de íons de Hidrogênio dispersos na água, que determina se a água está ácida, está neutra ou está alcalina (básica).

 

kit-de-teste

Qual a importância do pH da piscina?

O controle do pH da água da piscina, ou sua acidez, é primordial não só para a qualidade da água mas também para a durabilidade da piscina e de seus equipamentos como um todo.

Veja os principais motivos para se verificar e corrigir o pH da sua piscina.

  • Os produtos químicos para tratamento da piscina caso sejam utilizados em uma piscina com água muito ácida, ou seja, pH menor que 7, vão apresentar resultados ineficientes, pois eles são feitos para serem usados em água com pH entre 7.2 e 7.6, ou seja, levemente alcalina.
  • Caso o pH esteja baixo, os banhistas sofrerão com irritações nos olhos, pele e mucosas e as partes metálicas dos equipamentos da piscina serão danificados devido ao processo de corrosão da água.
  • Caso a água esteja muito alcalina (básica), os produtos de desinfecção da água terão sua eficácia diretamente comprometida, a água da piscina se tornará turva facilmente e inicia-se, ao invés de processos de corrosão, processos de formação de calcário nas tubulações e equipamentos.
  • Como se não bastasse os usuários da piscina também irão sofrer irritações nos olhos, pele e mucosas.

O pH ideal é 7.2! É um valor próximo ao pH da lágrima de nossos olhos, justamente para não irritar a vista dos banhistas.

Como alterar o pH da piscina? Aprenda a corrigir o pH da sua piscina!

A SP Piscinas possui a linha completa de produtos necessários para medir e corrigir o pH da água da sua piscina.

Para medição usa-se estojos de teste que geralmente vêm com uma parte medidora de Cloro disponível e outra parte medidora de “pH“.

Seguindo as instruções do estojo de teste você fará a medição e caso a água esteja ácida você irá adicionar pH+, que normalmente tem como principal ingrediente o “Carbonato de Sódio”, um pó branco que tem como finalidade aumentar o pH da água fornecendo “Íons Carbonato”.

Caso a água esteja alcalina iremos adicionar um “diminuidor de pH” que na maioria das vezes tem como ingrediente principal o “Ácido Muriático” que diminui o pH da água fornecendo “Íons H+”.

É interessante manter o pH da água sempre no nível correto para assegurar uma boa durabilidade da piscina e também a segurança dos banhistas.

Você já percebeu que algumas vezes o nível de água da sua Piscina baixou rapidamente de um dia par ao outro?

Não se desespere! Isso pode ter sido causado pelo fenômeno conhecido como Evaporação.

Mas o que é Evaporação?

“A Evaporação é a passagem da água em estado líquido para o estado gasoso. Isso acontece com o aumento da temperatura, que transforma a água líquida em vapor. Na natureza, é o calor do Sol que provoca a evaporação da água de rios, lagos e mares, que sobe para as nuvens em forma de vapor.”

A frase que vimos acima é a definição científica para a Evaporação, mas vamos simplificar o entendimento:

Em períodos de seca é comum encontrar piscinas com o nível da água baixo. Esta redução pode ser em decorrência de vazamento ou evaporação da água, causado pela baixa umidade do ar nesta época.

Em um dia de muito calor e tempo seco o nível pode baixar até 5 centímetros e mesmo em dias mais frescos o vento que passa pela superfície da água tende a causar a evaporação.

Algumas características podem intensificar a evaporação da água, como o uso de cascatas, borda infinita e SPA, pois causam a agitação da água e aumentam seu contato com o ar. Além disso, aquecer a água da piscina também favorece a evaporação. Para diminuir a quantidade de água perdida, evite utilizar esses tipos de equipamentos em dias secos e quentes, quando a piscina não estiver em uso e cubra a piscina com capa flutuante, principalmente no caso de piscinas aquecidas.

Uma das formas mais comuns de identificar se sua piscina está perdendo água devido Evaporação ou algum vazamento, é realizar o “Teste do Balde”. Coloque um balde com água no último degrau da piscina, o balde deve ser cheio até chegar aproximadamente 3 cm da borda e a filtragem deve ser desligada. Depois marque o nível de água dentro e fora do balde, certifique que os níveis de água sejam os mesmo dentro e fora do balde. Após 24 horas meça novamente os níveis, se do lado externo do balde houver uma queda maior do que no interior do balde, isso quer dizer que a piscina perdeu um nível maior do que deveria perder. O lado interno do balde indica a evaporação normal que a água sofre, então se o lado de fora consta maior perca, pode ser que a piscina possua um vazamento.

A SP Piscinas utiliza um produto inovador no estancamento de vazamentos, o KoberGlass. Este produto pode ser jogado diretamente na água para estancar trincas e fissuras na estrutura de concreto sem a necessidade de remover a água da Piscina, evitando assim o desperdício e automaticamente economizando no seu bolso. Este produto é indicado caso você tenha certeza que o problema esteja na estrutura da sua Piscina, ou seja, que o vazamento esteja sendo causado por pequenas trincas e fissuras no concreto, pois é onde o produto irá agir.

Para saber mais acesse www.koberlack.com.br/koberglass

Entrar em uma piscina sem ter que se preocupar com a temperatura da água é algo bastante prazeroso, e além disso, torna a utilização da piscina muito mais agradável, incluindo os dias de verão não muito quentes ou o período de inverno.

Esta missão pode ser realizada através de aquecedores elétricos, aquecedores solares, trocadores de calor/bomba de calor ou aquecedores á gás. Cada um desses modelos irá desempenhar a mesma função, porém, com custos e maneiras diferentes.

Visite nosso blog e veja as características de cada um deles!

Como aquecer sua piscina

Ter uma piscina bem iluminada é garantia de beleza e funcionalidade na área externa. As luzes que decoram a piscina permitem também aproveitar o espaço durante a noite, com esportes ou apenas momentos de relaxamento. Existem várias opções para o projeto de iluminação, sendo o LED e a fibra ótica as mais conhecidas do mercado.

Veja em nosso blog algumas dicas para te ajudar a incluir iluminação à sua Piscina.

Como iluminar sua Piscina

A manutenção de uma piscina de tamanho médio (3m x 6m x 1,40m) tem um custo em torno de R$ 65 mensais. Este é o custo para manter a água da piscina cristalina. A limpeza básica da piscina consiste em utilizar cloro, aspirar o fundo e controlar o seu PH. Geralmente se limpa a piscina de duas a três vezes por semana, mas essa frequência da limpeza vai depender da quantidade de sujeira. O custo com a manutenção citado aqui é somente com produtos, caso o cliente deseje contratar um profissional para limpar a piscina semanalmente, este custo gira em torno de R$ 100 reais semanais.

Você possui uma piscina e acha que ela está com vazamento? Nós podemos ajudá-lo.

Além da manutenção de limpeza que a piscina deve passar periodicamente, você também deve se atentar se ela costuma esvaziar rapidamente. É normal que as piscinas percam água de uma forma natural, por causa da evaporação devido ao clima. Porém, se você notar que precisa enche-la constantemente, pode ser que ela esteja com algum vazamento. 

Como identificar um vazamento

Identificar vazamentos em piscinas é um trabalho que pode ser simples ou quase impossível, a menos que se contrate uma empresa especializada no assunto. Mas antes de tomar qualquer atitude, existem alguns procedimentos que nós recomendamos para te ajudar nesse processo. Vamos lá:

  1. Confira primeiro o óbvio: Há algum vazamento no local onde ficam os equipamentos da piscina? Olhe atentamente para o filtro, bomba, aquecedor (se for hidroginástica) e as válvulas da tubulação. Confira se existe umidade no local. Caminhe ao redor da piscina e verifique se há alguma área molhada ao redor.  Se você possui um skimmer instalado em sua piscina, saiba que o vazamento mais comum é aquele que – na maioria dos casos – fica entre a separação do skimmer e o concreto que reveste a piscina. Vale a pena dar uma conferida nessa região.
  2. Marque o nível da piscina: Usando um pedaço de fita, marque o nível da água. Verifique a marca 24 horas depois. Dependendo do tamanho da sua piscina, ela não deve perder mais de 3 milímetros de água por dia. Até este limite, pode ser que sua piscina esteja perdendo água devido a Evaporação. Caso contrário, ela pode realmente estar com algum vazamento.
  3. Faça o teste do balde: Coloque um balde com água no último degrau da piscina. Depois marque o nível de água dentro e fora do balde, certifique que os níveis de água sejam os mesmo dentro e fora do balde. Após 24 horas meça novamente os níveis, se do lado externo do balde houver uma queda maior do que no interior do balde, isso quer dizer que a piscina perdeu um nível maior do que deveria perder. O lado interno do balde indica a evaporação normal que a água sofre, então se o lado de fora consta maior perca, pode ser que a piscina possua um vazamento.
  4. Determine a localização do vazamento: Se descobrir que a piscina está perdendo água, desligue o sistema de filtragem e observe onde o nível da água pára de descer. Comece enchendo, se a água parar de subir ao tocar determinada altura da parede é porque, provavelmente, seja ali o local do vazamento. Caso o nível da água tenha encontrado uma saída pelo sistema de filtração – a mesma coisa – pode ser por ali que a água esteja vazando. Se sua piscina tiver iluminação submersa e você notar que o nível não se eleva mais quando a água da piscina, ao encher, encontra uma das saídas de luz, o vazamento pode ser provavelmente no mal chumbamento do bocal. Suspeite que o vazamento possa ter ocorrido no sistema de filtração, se encontrar bolhas de ar na água de retorno quando a bomba da piscina estiver funcionando (veja também se há um vazamento nos canos do sistema de filtração). E a tampa da bomba que está vazando? Ela está devidamente firme? Se a piscina estiver perdendo mais água quando a bomba funcionar, é grande a chance de que o sistema de bombeamento seja o problema. Faça o máximo de verificação que puder, só assim você terá uma maior chance de realmente identificar o problema.
  5. Chame um profissional: Graças à tecnologia moderna, os vazamentos podem ser encontrados e reparados sem grandes perturbações. Dentre as principais ferramentas, um dos métodos mais utilizados é o de ar comprimido. O ar desloca a água até atingir um vazamento, o ponto no qual bolhas escaparão a partir do furo, revelando assim a área do problema. O ar comprimido também pode ser usado nos canos de bombeamento. No cano em que a pressão do ar não for constante, há um vazamento ou fuga. Ainda é possível, em alguns casos, a cara tecnologia de se usar um microfone eletrônico sensível para “ouvir” onde o vazamento acontece em sua piscina!

Algumas empresas de vazamentos de piscina são especializadas somente em detectar o ponto do vazamento para que depois outro profissional solucione o problema, enquanto outras detectam e já solucionam o problema.

Os vazamentos de piscinas causam grandes transtornos, principalmente no grande aumento na conta de água. Para descobrir e solucionar esse problema é importante que profissionais sejam chamados, assim você saberá o ponto exato do vazamento e ainda deixará o reparo com pessoas que sabem o que estão fazendo.

A SP Piscinas utiliza um produto inovador no estancamento de vazamentos, o KoberGlass. Este produto pode ser jogado diretamente na água para estancar trincas e fissuras na estrutura de concreto sem a necessidade de remover a água da Piscina, evitando assim o desperdício e automaticamente economizando no seu bolso. Este produto é indicado caso você tenha certeza que o problema esteja na estrutura da sua Piscina, ou seja, que o vazamento esteja sendo causado por pequenas trincas e fissuras no concreto, pois é onde o produto irá agir.

Para saber mais acesse www.koberlack.com.br/koberglass

Esvaziar uma Piscina não é um procedimento recomendado, pois isso pode ocasionar sérios problemas na estrutura e altos prejuízos no seu bolso. Mas existem determinadas situação que sua piscina precisará de manutenções, fazendo com que ela tenha que ser esvaziada, neste caso alguns cuidados são primordiais para prolongar a vida útil da sua piscina:

sp-piscinas-b2Cada tipo de piscina tem suas particularidades e tudo vai depender de como você vai proceder durante o tempo que ela vai ficar vazia. Se for uma piscina de fibra, pode precisar de escoras internas para evitar que acomodações do terreno deformem o casco da mesma.

Se for uma piscina revestida com azulejos, cerâmica ou pastilhas, independente da estrutura ser de alvenaria ou concreto armado, a dilatação térmica provocada pela exposição direta ao sol pode causar problemas no revestimento e na estrutura, ocasionando vazamentos futuros.

No caso de uma piscina de alvenaria e acabamento em vinil, caso o vinil venha a se deslocar e ocorra acumulo de água das chuvas entre o acabamento e a alvenaria, isso pode causar danos a estrutura, uma vez que a ela não é impermeabilizada.

O ideal, independente do tipo de piscina é criar uma cobertura com lona sob a qual os trabalhadores possam executar os reparos, tomar cuidado com a hidráulica da piscina para que não entrem objetos indesejados nas tubulações e, especialmente no caso de piscinas de fibra, verificar a questão das escoras internas.

Nunca é recomendado esvaziar a piscina sem um motivo realmente importante! Até mesmo se a água da piscina estiver bastante suja, é aconselhável realizar um tratamento de choque para recuperar seu estado cristalino ao invés de jogar toda água fora.

Qualquer dúvida em relação ao tratamento da sua piscina, entre em contato conosco através do nosso Canal de Atendimento.

Quando ficamos muito tempo utilizando a piscina e sentimos uma irritação nos olhos, é muito comum pensarmos…

Meus olhos estão ardendo, acho que a piscina está com muito cloro!

Na verdade quem pensa assim está redondamente enganado, pois não é o excesso de cloro que causa a irritação nos olhos, mas sim a falta dele!

A ardência nos olhos na maioria dos casos é causada pelo que chamamos de cloraminas, presentes na água.

Mas o que são estas “cloraminas”?

As cloraminas são compostos químicos resultantes do encontro do cloro com compostos nitrogenados, ou seja, basicamente as cloraminas são formadas pela união do cloro com a urina, suor etc.

Além da irritação nos olhos, podemos notar a presença de cloraminas pelo forte odor que ela exala, normalmente confundido com o excesso de cloro.

Para acabar com esse problema, é preciso medir a quantidade de cloro livre na piscina e deixá-la entre 1 e 3 ppm, para que o cloro consiga oxidar as cloraminas.

Em situações críticas, quando o cheiro de cloro está muito forte, logo, a quantidade de cloro livre está insuficiente e as cloraminas já tomaram conta, o indicado é realizar um tratamento de choque na piscina.

 

Outra possibilidade, pode ser o nível de pH da água estar fora do parâmetro recomendável. O nível de pH deve estar sempre entre 7,2 e 7,6.

Numa piscina com pH desregulado, há uma formação reduzida dos subprodutos do cloro que realmente desinfetam a piscina. Assim, ela acaba ficando desprotegida, mesmo com a adição de grandes quantidades de cloro.

O pH da lágrima é levemente básico, ou seja, entre 7,0 e 7,4. Se você nadar com olhos abertos numa água com pH acima ou abaixo deste patamar, certamente terá desconforto depois de algum tempo…

Clique aqui e veja nosso artigo sobre o pH.

NÃO ENCONTROU RESPOSTA PARA SUA DÚVIDA?