O que é mais barato: trocar a água da piscina ou tratá-la?

Quando se pensa em ter uma piscina em casa, os questionamentos são muitos, antes mesmo de dar o primeiro passo. É preciso analisar o tamanho da piscina a ser colocada, o estilo e material adequados, os produtos necessários para o tratamento e qual a frequência ideal da limpeza e troca de água da piscina.

Entre todas as dúvidas que podem surgir com o tempo, muitos ainda se questionam se é mais barato trocar a água da piscina ou tratá-la com os produtos indicados por profissionais.

Esse é o tema do post de hoje e, de antemão, podemos afirmar: não há motivo para ficar trocando a água, se você mantiver a manutenção em dia! Além de ser um desperdício absurdo para o planeta, no fim da história, você vai acabar — literalmente — pagando o preço por essa troca.

Sem contar que trocar a água não vai ser a solução dos seus problemas, já que, mesmo com uma piscina cheia de água renovada, é preciso manter os cuidados básicos para que ela esteja sempre disponível para o uso.

Qual o tempo certo de troca da água da piscina?

No dia em que você decidiu ter uma piscina em casa, é bem provável que essa tenha sido a última pergunta que você se fez, certo? Mas com o passar do tempo e após muitos verões de alegria na sua piscina, eis que você começou a se questionar qual é o tempo de vida útil saudável para aqueles milhares de litros que estão ali.

O primeiro ponto a ser desmistificado é muito claro e importante: a água que lá está hoje não é a mesma água que você colocou inicialmente.

Independentemente do tempo que você já possua sua piscina, o líquido evapora dia após dia, e é muito provável que você, periodicamente — principalmente durante as estações quentes —, tenha que ir colocando mais água.

A perda de água também pode acontecer por conta de possíveis vazamentos e do mau funcionamento de itens como bomba e filtro, que devem ser frequentemente regulados para evitar o desperdício e também a fim de não comprometer a qualidade da água.

Ou seja, a água que hoje sua família se banha não é a mesma água de tempos atrás. É claro que ela não evaporou por completo, mas, em grande parte, já foi renovada.

Em que ocasiões é preciso fazer a troca integral da água?

O que pode ocorrer com o decorrer do tempo — somando-se o passar dos anos a um tratamento não tão rigoroso — é que a água comece a não mais responder às aplicações de cloro e algicida, por exemplo.

Então, é importante ficar atento: em breve, a quantidade de produtos para o tratamento de água que você utiliza hoje não vão mais surtir o efeito esperado.

E, mesmo assim, na maior parte das ocasiões, é possível fazer uma drenagem que varia entre 30 e 50% da capacidade do seu tanque.

Dessa forma, misturando a água “velha” com uma grande quantia de água fresca, você pode dar nova vida ao volume final. Ele, obviamente, vai precisar de cuidados frequentes para que não desperdiçar todo o trabalho que foi feito.

Em outros casos, é preciso fazer a retirada completa da água — se você planeja algum reparo ou remodelação da piscina. São exemplos as situações em que se nota rachaduras na sua piscina, que precisam ser consertadas antes que se alastrem, ou quando se pretende fazer a instalação de um sistema de luzes.

Nesses casos, pode ser necessário drenar 100% da água, mas, de qualquer forma, a opinião de um especialista para o seu caso específico é sempre importante.

Em geral, você pode considerar essa decisão como sendo um último recurso a ser tomado, quando não há mais nenhuma alternativa capaz de salvar a água da sua piscina.

Antes de fazer a troca, é preciso analisar se isso realmente é necessário e se o custo ambiental e financeiro vale a pena. Fique atento também ao tempo durante o qual sua piscina ficará vazia, pois isso pode ocasionar danos estruturais irreversíveis.

Cabe lembrar, ainda, de um ponto importante: em muitas cidades, você receba talvez até mesmo algum tipo de multa da concessionária de água, por conta do excedente que vai aparecer na sua fatura, caso decida encher novamente sua piscina.

Quando o consumo é muito acima da média, é comum que isso ocorra. Então, pesquise também qual vai ser o valor que você terá que gastar, se tiver mesmo que completar sua piscina do zero.

Como o tratamento garante a qualidade para banho?

Os produtos hth® são feitos e testados para garantir um aproveitamento máximo da sua piscina, levando em conta o lazer, sem preocupação com contaminações ou alergias que podem ser provocadas pela exposição da água ao tempo.

Com apenas dois dias sem tratamento adequado da piscina, já é possível notar a mudança na coloração e, principalmente, no cheiro da água. Sendo assim, quem está atento para a manutenção correta e constante do tanque vai prolongar a vida útil de todo o volume da água. Isso ajuda a evitar os desperdícios e a tomada de atitudes drásticas.

O uso correto do cloro é uma das etapas mais importantes da limpeza, pois é ele que a esteriliza a água, deixando-a apropriada para o banho. Além de eliminar possíveis bactérias, a cloração evita a transmissão de doenças como micoses e dermatites.

Todos os elementos precisam trabalhar em conjunto, para que a qualidade esteja sempre em seus melhores índices.

No início, pode parecer difícil e trabalhoso, mas acredite: se você mantiver um calendário organizado de cuidados, raramente vai precisar trocar a água da piscina. Além disso, a longo prazo, será uma opção muito mais econômica. Portanto, não esqueça: tratar é sempre a melhor opção!

Deixe uma resposta